Home Page

A pirâmide divina e Aaru

Aaru
Conhecida como “O outro plano” pelos cientistas ou como “Limbo” para os mais religiosos, o mundo intitulado Aaru (Na mitologia egípcia, representa o paraíso e morada dos que transpuseram o mundo dos vivos) é o atual foco da humanidade. Os mitos de destruição/reconstrução da vida no planeta, simbolizados pelas antigas civilizações, tornaram Aaru o centro de todos os estudos após o que foi mundialmente conhecido como o “Monolito Egípcio”, descoberto recentimente em uma das mais antigas pirâmides, encontrada no topo do Everest e nomeada como Templo de Aaru.

Templo de Aaru
Com a evolução tecnológica e as mudanças climáticas, o homem passou a frequentar mais os quatro cantos do mundo. Símbolo máximo por sua altura, o Everest começou a ser frequentado não só por aventureiros e cientistas mas por arqueólogos. A descoberta veio logo em seguida da explosão de um novo vulcão nas proximidades do topo, com o calor e movimento tornou-se melhor o acesso humano ao local e com isso a descoberta. O templo atualmente é o centro do Projeto Anúbis.

Projeto Anúbis
Após a descoberta do que seria o fim do mundo e das novas visões egípcias, a humanidade resolveu se unir e criar o Projeto Anúbis. O nome está diretamente relacionado com a trasposição dos planos e a viagem descrita no Monolito.

O monolito
O Monolito Egípcio foi o novo marco evolutivo para a civilização, nessa grande parede estavam escritas as verdadeiras histórias dos grandes deuses e o significado de cada símbolo.

Home Page

Neter est anjinho